A pedido de alguns colegas do blog, fiz uma planilha que auxilia o trabalho de registrar os investimentos. Como é de praxe, farei uma explicação de como esta planilha funciona. Utilizarei minha planilha pessoal (que é a mesma) para esta explicação. É importante explicar também que esta planilha é voltada para aqueles investidores que tem o perfil de investir a longo prazo. São aqueles investidores que mais compram do que vendem. Ela não é muito adequada para aqueles investidores que compram e vendem freneticamente, apesar de que até para estes investidores ela pode ser útil no calculo do preço médio.
A planilha é organizada em diversas abas, no qual cada uma é responsável por uma função diferente.
A primeira aba é responsável pelo registro das operações com ações, e tem a imagem abaixo:


Clique para melhor visualização

Ela possui espaços para o registro de até 20 ações diferentes. Foi adotado um padrão para que o usuário altere apenas as células de cor azul, e não altere as células verdes, que contem as fórmulas.
A utilização desta aba é simples. Coloque o nome da ação, e para cada compra/venda de ações, coloque a respectiva data, quantidade de ações compradas/vendidas, valor e custos envolvidos. O preço médio será calculado automaticamente.

É importante que você se atenha aos seguintes detalhes:

Compra de uma ação
Para compra de ações, somente registre o valor que está na nota de corretagem. É importante que você mantenha um registro de suas operações na bolsa.
Veja a nota de corretagem da compra de BBAS3 no dia 18/01/2011:



Agora observe como foi registrada na planilha. Conforme a nota de corretagem, foi colocada a data, a quantidade e o valor de cada ação. Para registrar os custos, há duas formas: (1) Ou você os soma pela calculadora (2) ou você os soma pela Excel. No caso eu apenas digitei no excel “=0,18+0,89+15,99” e o excel colocou o valor de R$17,06 para mim. Observe que o valor total é exatamente igual ao total da nota de corretagem. Se o valor for diferente, você errou em alguma coisa. Observe se a corretora absorve algum custo (ISS, por exemplo).

Compra de várias ações em um só dia
Conforme a postagem da Série mastigado – Preço médio, relatei que na compra de várias ações, será necessário calcular o custo de cada uma. A planilha possui uma aba chamada “Auxílio do cálculo de custos”  que ajuda neste trabalho. Veja a nota de corretagem abaixo:



E veja como deverá ser preenchida a aba que o auxilia neste cálculo:



Agora é só copiar os custos e preencher na planilha de registro de ações.

Venda de ações
A venda de ações não altera o seu preço médio. Veja lá na minha planilha como eu registrei a venda de 100 BBAS3 no dia 22/09/11.
Sempre comece pela coluna “valor”. Nesta coluna, não deverá ser digitado o valor de venda e sim o valor do preço médio. Digite nesta coluna o valor exato do preço médio que a própria planilha fornece. Na “quantidade”, coloque em valor negativo a quantidade de ações vendidas, no meu caso “-100”. Zere o custos e pronto.  Após isso, o preço médio das ações deverá estar inalterado. Talvez haja uma diferença de R$0,001 (arredondamento do Excel), mas esta diferença é desprezível.

Desdobramento de ações
No desdobramento de ações, coloque a data do desdobramento e a quantidade de ações “ganhas”, zerando o valor e os custos.

Grupamento de ações
No grupamento de ações, coloque a data do grupamento e a quantidade de ações “perdidas” como valor negativo, zerando o valor e os custos.

Bonificação de ações
Na bonificação de ações, coloque a data da bonificação, a quantidade de ações “ganhas” e o valor informado pela empresa de cada ação bonificada, zerando o custos.

Na imagem, há 3 exemplos de bonificações e um  exemplo de grupamento com as ações da CIEL3 e CMIG3. Veja se você entendeu o funcionamento e tente descobri-las.

A aba de ações é a aba que possui mais detalhes de preenchimento, mas eles acabaram por aqui. O restante da planilha está muito mais fácil para preencher.

A próxima aba é a de “FII”, com imagem e preenchimento igual ao da aba de ações.

A aba seguinte é a aba de “Dividendos”, possuindo a imagem abaixo:

Clique para melhor visualização

Se você preencheu corretamente a aba de ações, verá que a aba de dividendos preencherá para você todas as ações com campos individualizados de “DIV” e “JSCP”, respectivamente dividendos e Juros sobre o Capital Próprio. Quando a empresa anunciar algum deste proventos, você poderá preencher no respectivo mês o valor a ser recebido. Você poderá notar na imagem acima que há uma série de comentários (são os triângulos vermelhos). Isso porque eu particularmente gosto de registrar até a data em que os dividendos caíram, mas isto não é obrigatório.
Ao preencher corretamente, você poderá verificar qual a periodicidade que a empresa distribui os proventos, quais são as empresas que pagam mais, qual o total de proventos recebidos e uma série de outras informações. Esta aba possui em total de até 12 anos de espaço para preencher. Abaixo desta tabela há um gráfico que diz o quanto você recebeu anualmente:



A próxima aba é semelhante a esta de dividendos, mas destinado ao rendimento de FII’s.
Há também uma aba para o preenchimento de Tesouro Direto. Acredito que sua imagem e seu preenchimento é autoexplicativo:


A última aba é a “Consolidado”. Através desta aba é possível ter uma visão geral de todos os seus investimentos. A planilha possui 3 tipos de investimentos (Ações, FII e Tesouro Direto), mas caso você tenha algum conhecimento de Excel, será possível modificá-la para que a planilha se adeque a todos os seus investimentos. Algumas funcionalidades da aba “Consolidado”:

Visão geral das ações


É necessário apenas digitar o valor do fechamento. Os outros valores já estarão preenchidos.

Carteira de ações



Como a planilha permite que se preencha até 20 ações diferentes, neste gráfico também terá 20 espaços diferentes. Com um conhecimento de Excel você poderá ajustar a quantidade (se você não entendeu o que eu disse, você verá na prática).

Remanejamento de ações


Caso faça parte da sua estratégia a realocação de ações, você poderá designar uma porcentagem pretendida, e a planilha calculará a diferença necessária para satisfazer esta alocação. Na imagem acima, eu designei que pretendo ter 10% da minha carteira de ações constituída por BBAS3 e 8% constituída por ELPL4. A planilha sugeriu então que eu diminuísse R$3.584,51 de BBAS3 e aumentasse R$1.402,71 em ELPL4.

Estas funções acima (Visão geral, carteira e remanejamento) também existem para FII’s.

Visão Geral TD


Se você preencheu corretamente a aba “Tesouro Direto”, esta visão geral estará quase totalmente preenchida. Só faltará a coluna “valor final”, que deverá ser preenchida sempre que o investidor desejar.

Total Consolidado

Clique para melhor visualização

Há também uma consolidação dos 3 tipos de investimentos, com a opção de remanejá-los através de uma porcentagem pretendida.

As funcionalidades da planilha terminam aqui, mas você poderá fazer mais. Altere a planilha para que ela tenha a sua cara. Mas a desproteja antes de alterá-la. Ela por padrão possui diversos campos protegidos, para que o usuário evite escrever em uma célula que possui uma fórmula (acredite, acontece muito, inclusive comigo). Se você tentar alterá-la e não conseguir, procure pela internet onde é o botão que se clica para desprotegê-la (no Excel 2010, é em Revisão -> Desproteger Planilha).

O download poderá ser feito AQUI.

Qualquer dúvida, crítica ou sugestão fique a vontade para comentar abaixo.

0 comentários